Inovação ajuda indústria a atingir carbono neutro

02/12/2021

A AVEVA se reuniu a empresas que compõem todo o espectro de tecnologia e energia com o objetivo de enfatizar o papel multifacetado da digitalização que pode ajudar o ecossistema industrial a atingir as metas de emissões de carbono zero. Líderes em sustentabilidade e meio ambiente da Schneider Electric, da Ørsted, da Neste, da Microsoft e da AVEVA afirmam que a inovação baseada em dados pode ajudar a desbloquear os benefícios de sustentabilidade em todos os níveis.

Segundo pesquisa realizada com mais de 850 especialistas em transformação digital e executivos C-Level, nove em cada dez empresas esperam acelerar suas atividades de sustentabilidade em 2022, conforme as empresas reconhecem seu papel no combate às mudanças climáticas. Encomendada pela AVEVA, a pesquisa mostra que quatro em cada cinco indústrias planejam ampliar investimentos digitais para impulsionar modelos de negócios sustentáveis, o que demonstra o enorme potencial de tecnologias avançadas, como dados inteligentes, inteligência artificial (IA) e computação em nuvem para permitir operações industriais de baixo carbono e emissão líquida zero, explica Lisa Johnston, Chief Sustainability Office (CSO) da AVEVA. "Empresas em todo o mundo se comprometeram a reduzir sua pegada ambiental, e a AVEVA acredita que a comunidade empresarial pode, agora, ir mais longe em suas ações positivas com o apoio de nossas atividades e parcerias, em outras palavras, com a nosso handprint de sustentabilidade". 

Lisa acrescenta que as soluções da empresa têm um impacto construtivo na sustentabilidade ambiental dos clientes. "As soluções de gerenciamento de infraestrutura de dados, como o AVEVA PI System, que é fornecido em parceria com o Azure Cloud da Microsoft, podem ajudar milhares de empresas muito diferentes a encontrarem caminhos inovadores para atingir seus objetivos de sustentabilidade e se tornarem positivos para o clima."

Segundo as lideranças, a inovação baseada em dados tem um papel significativo na obtenção das emissões líquidas zero e, para tanto, é fundamental a adoção de estratégias viáveis para construir organizações positivas para o clima, portanto, sugerem algumas iniciativas para a empresa, como: 1) Incorporação da sustentabilidade aos KPIs. Olivier Blum, Diretor de Estratégia e Sustentabilidade da Schneider Electric diz que organizações industriais devem desenvolver estratégias de sustentabilidade da mesma forma que têm estratégias para outras áreas, como finanças ou recursos humanos. Emissões potenciais de CO2 devem ser levadas em consideração no projeto de novos ativos, para melhorar a sustentabilidade e acelerar a transição climática, e o mapeamento de KPIs de sustentabilidade para o resto da empresa pode fornecer os resultados críticos necessários. "Sustentabilidade é como qualquer área de negócios. Você deve ter uma estratégia de sustentabilidade, que precisa estar totalmente integrada à sua estratégia de negócios. 2) Uso de dados para prever a inovação - A aplicação de análises preditivas aos dados industriais coletados em toda a cadeia de valor pode revelar novos caminhos para a inovação. Para a Ørsted, que opera uma frota de 1.000 turbinas eólicas offshore, o monitoramento contínuo dos dados de cada uma destas turbinas fornece feedback para a produção de ativos futuros, destaca Jesper Skov Gretlund, Gerente Sênior do Centro de Competência Numérica da Ørsted. "A inovação é um processo contínuo de refinamento, e tecnologias avançadas, como IA e big data, facilitam esse trabalho. E a Ørsted está a caminho de se tornar neutra em carbono até 2025. 

O terceiro ponto é a Ampliação do handpoint por meio de parcerias - A Neste trabalha com fornecedores que compartilham os compromissos em sustentabilidade em sua jornada para alcançar a neutralidade de carbono na produção até 2035. A empresa usa dados coletados em sua cadeia de valor para melhorar as operações e ajudar outras empresas a reduzirem suas emissões, diz Salla Ahonen, Vice-Presidente de Sustentabilidade da Neste. "Estamos estudando como podemos realmente transformar toda a nossa cadeia de valor e como podemos ajudar os outros a se transformarem também." Segundo a executiva, os dados podem oferecer caminhos positivos para melhorar o handprint de uma empresa e, neste processo, todo o ecossistema pode alcançar seus objetivos de emissões líquidas zero. O último ponto é a Medição de tudo para uma sustentabilidade escala - Lucas Joppa, Diretor de Meio Ambiente da Microsoft, afirma que a empresa está comprometida em negativar o carbono até 2030. "Você não pode gerenciar o que não pode medir". Como o carbono é o alicerce da vida, medí-lo exige o monitoramento de todos os aspectos do negócio. "A tecnologia digital é aquela ferramenta - na caixa de ferramentas corporativas - que nos permite avançar na escala e no escopo que a sustentabilidade requer." Em suas conclusões finais, os painelistas afirmaram ainda que as indústrias não são mais obrigadas a comprometer a competitividade no curto prazo para buscar um futuro mais sustentável. O AVEVA PI World é parte de uma série de iniciativas da AVEVA para apoiar uma economia inclusiva e de emissões zero, alinhada à meta de reduzir em 1,5 °C o aquecimento global, enquanto o mundo trabalha para conter os piores impactos da crise climática.