04/10/2018
SAMARCO

Início de obras na Cava Alegria Sul

A Samarco anunciou para esta semana o início das obras da Cava Alegria Sul, no Complexo de Germano, situado em Mariana e Ouro Preto, Minas Gerais. A cava terá capacidade para receber 16 milhões m3 e será utilizada como área para disposição de rejeitos oriundos do processo de beneficiamento do minério.
 
A expectativa é que as obras durem aproximadamente dez meses e atinjam, no momento de pico, 750 empregos diretos e indiretos. A Samarco comprometeu-se a contratar 75% a 80% de mão-de-obra local. “O início das atividades de implementação do novo sistema de disposição de rejeitos é um passo fundamental para a retomada das nossas operações. A cava é um local confinado, o que confere ainda mais segurança”, afirma o diretor-presidente da Samarco, Rodrigo Vilela.
 
Em dezembro de 2017 a mineradora obteve junto à Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais (Semad) a Licença Prévia (LP) e a Licença de Instalação (LI), autorizações que permitem a preparação do local. Nos últimos meses a Samarco realizou tratativas com o Ministério Público de Minas Gerais (MP-MG) que resultaram num Termo de Compromisso firmado na última sexta-feira, 28 de setembro. O documento prevê a contratação de auditoria independente para acompanhar a implantação do Sistema de Disposição de Rejeitos Cava Alegria Sul. A auditoria será responsável por atestar a segurança técnica e ambiental da Cava e será custeada pela Samarco.
 
A Samarco depende ainda do Licenciamento Operacional Corretivo (LOC) do Complexo de Germano para retomar a produção. Conforme previsto no Estudo de Impacto Ambiental (EIA) do LOC, a Samarco planeja implantar a filtragem de rejeito arenoso, que corresponde a 80% do total de rejeitos gerados após o beneficiamento do minério de ferro, e o adensamento de lama, que representa os outros 20%. A filtragem irá separar a água do rejeito e permitirá o empilhamento do material, enquanto o adensamento da lama – que também retira água do rejeito – diminuirá o volume que será destinado à Cava Alegria Sul. Os processos permitirão a recirculação da água na produção. Com essas duas medidas, a Samarco ampliará a vida útil da cava de 20 meses para sete anos. Durante esse período, a Samarco dará sequência ao estudo e apresentação das alternativas de médio e longo prazos para a continuidade de suas atividades.