06/04/2017
BARRAGENS

Ibram debate boas práticas de gestão

O Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) realiza, dia 25 de abril, encontro entre palestrantes nacionais e internacionais em Belo Horizonte (MG) para debater as boas práticas relacionadas à gestão das barragens de rejeitos na mineração. O encontro acontece no auditório da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG) e faz parte das comemorações dos 40 anos de atuação do Instituto. 
 
Durante o Seminário serão apresentadas as principais técnicas, tendências e tecnologias relacionadas ao assunto. Na ocasião serão lançadas as versões em português dos Guias da Mining Association of Canada (MAC) sobre gestão de rejeitos na mineração, produzidos pelo Ibram. “Um dos principais desafios para a indústria mineral no futuro passará certamente pela sua capacidade de reduzir a geração de rejeitos em suas operações, o que depende ainda de avanços não apenas nas áreas científica e tecnológica, mas também quanto a estratégias e políticas públicas para a agregação de valor econômico aos rejeitos” diz Rinaldo Mancin, Diretor de Assuntos Ambientais do Ibram. 
 
Mancin cita a experiência canadense, sintetizada nos guias do MAC, como exemplos de aperfeiçoamento da gestão de barragens de rejeitos no setor. “É neste contexto que emerge a aliança entre o MAC e o Ibram, com a finalidade de disponibilizar para a sociedade brasileira mais este excelente referencial para a gestão de rejeitos na mineração”, completa. 
 
Os Guias da MAC utilizam a estratégia Towards Sustainable Mining (TSM), que consiste em um conjunto de ferramentas e indicadores para conduzir a melhoria contínua de desempenho, proporcionar resultados transparentes para comunidades e garantir que os principais riscos de mineração sejam geridos de forma eficaz. A aplicação da TSM engloba seis protocolos: relações com comunidades e grupos indígenas; gestão e planejamento de crises; saúde e segurança do trabalho; gestão e conservação da biodiversidade; gestão de barragens de rejeitos e uso de energia e gestão de emissões de Gases de Efeito Estufa. 
 
O Diretor-Presidente do Ibram, Walter Batista Alvarenga, acredita que o Instituto, por meio do lançamento dessas publicações atuará como “agente multiplicador e indutor de boas práticas de gestão e de sustentabilidade não apenas junto aos seus associados, mas também junto às instituições públicas e à sociedade em geral.. “Esse é um grande passo, já que os protocolos do MAC são reconhecidos mundialmente como uma das mais eficientes ferramentas para a gestão de riscos associados a barragens de rejeitos no setor mineral”.