16/11/2016
BRITAS

Gaúchos prevêem 2017 melhor para o setor

Segundo avaliação da reunião mensal da diretoria do Sindicato da Indústria da Mineração de Brita, Areia e Saibro do Estado do RS (Sindibritas) e a Associação Gaúcha dos Produtores de Brita, Areia e Saibro (Agabritas), 2017 será um ano de avanços para o setor. O encontro aconteceu no último dia 7 de novembro, em Porto Alegre (RS).

O presidente Pedro Antônio Reginato salientou que 2016 foi um ano difícil, mas que trouxe bons resultados para o segmento, especialmente no que diz respeito à promoção de um diálogo permanente com órgãos governamentais como a Secretaria Estadual de MInas e Energia, a Fepam e o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM). “Nossa política de estreitar relações com os poderes Executivo e Legislativo, com o apoio a Frente Parlamentar de Apoio à Mineração do RS, nos permite criar condições para avançar em aspectos fundamentais do setor. Em 2017, queremos incrementar esta ação, já que acreditamos que o próximo ano será de reaquecimento da atividade mineradora no Rio Grande do Sul”, disse Pedro Antônio Reginato.

Entre os objetivos das entidades para o próximo ano está a reavaliação do cálculo do ICMS sobre produtos fundamentais para a indústria da construção civil, como brita e areia. Além disso, o Sindibritas e a Agabritas esperam receber outras demandas de parte das empresas associadas para encaminhá-las aos órgãos competentes. Outro tema importante é a regularização da outorga da indústria oferecida pela FIERGS, por meio do Conselho de Meio Ambiente e Sustentabilidade - CODEMA, em parceria com o Departamento de Recursos Hídricos (DRH) da Secretaria Estadual do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

A iniciativa se propõe a organizar um mutirão para regularização de outorgas pelo uso da água para o setor industrial, buscando acabar com o estoque de processos antigos e em meio físico, uma vez que, atualmente, os pedidos de outorga são solicitados por meio digital através do Sistema de Outorga de Água do Rio Grande do Sul (SIOUT). As empresas interessadas podem encaminhar mensagem para o e-mail codema@fiergs.org.br, até 30 de novembro. 

Veja também