20/02/2019
NEGÓCIOS

Fusões e aquisições estáveis em 2018

Segundo levantamento realizado pela KPMG, com 44 setores da economia brasileira, as atividades de fusões e aquisições no setor de mineração permaneceram estáveis em comparação com o ano anterior. Assim como em 2017, foram realizadas 16 operações no ano passado. Este é o melhor resultado dos últimos dois anos (2016 com 11 e 2015 com 14). 
 
A principal diferença entre 2017 e 2018 está no modelo de transação fechada. Sobre as operações domésticas, houve uma queda, passando de dois em 2017 para um em 2018. Nas operações do tipo CB1, ou seja, estrangeiro comprando empresa brasileira, também foi registrada uma redução de nove em 2017 para cinco em 2018. Já as transações CB3 (brasileiro adquirindo, de estrangeiros, empresa no Brasil) e CB4 (estrangeiro comprando, de estrangeiros, empresa estabelecida no Brasil) cresceram no ano passado. "A pesquisa apontou que houve uma mudança no perfil dos investidores do setor de mineração. Em 2018, diminuiu o interesse dos brasileiros pelo setor, mas aumentou o dos estrangeiros pelo segmento", explica o sócio da KPMG, Paulo Guilherme Coimbra.

Veja também

12/06/2019
MINERAÇÃO SUSTENTÁVEL | 4ª Conferência Brasil-Alemanha em MG
09/05/2019
CEARÁ | Plano Diretor de Mineração
13/03/2019
EXPLORAÇÃO MINERAL | Investimentos globais crescem 4%
06/02/2019
MINERAÇÃO | AMIG quer a Vale operando
31/01/2019
ADIMB | Acordo de pesquisa com AMIRA
29/11/2018
COMUNICAÇÃO | Simineral homenageia profissionais
29/11/2018
RIO GRANDE DO SUL | Diagnóstico da mineração no estado