20/09/2017
TECNOLOGIA

A digitalização está chegando à indústria mineral

As inovações digitais podem fazer a grande diferença na indústria de mineração e representam oportunidades de negócio da ordem de US$ 370 bilhões ao longo da cadeia produtiva, segundo Reinaldo Fiorini, sócio Sênior e Líder Global de Energia e Materiais na América Latina da Mckinsey, em apresentação no painel “A digitialização Iminente e Internet das Coisas na Mineração”, durante o 17o. Congresso Brasileiro de Mineração. Isto exigirá mudanças no modelo operacional das empresas, mas é a única maneira de reverter a queda de produtividade que a indústria mineral vem enfrentando, que já atingiu -30% nos últimos 10 anos, e conseguir redução de custos.

De acordo com Constantino Seixas, Diretor da Accenture para a América Latina, uma pesquisa realizada entre as principais empresas do setor, em nível global, indicou que 46% delas consideram que a digitalização é fundamental e que 82% estão dispostas a realizar investimentos em tecnologia digital, sendo que a maior parte (54%) é direcionada para as operações de minas. Todas as grandes mineradoras estão adotando centros de controle operacional a fim de controlar remotamente a maior parte de suas operações. Existem empresas que já estão com sua frota de mina totalmente automatizada e outras estão em processo de implantação.

Isto está trazendo uma série de benefícios: 47% das empresas obtiveram melhoria na performance dos equipamentos e 42% reduziram custos, principalmente operacionais. Há casos em que os custos foram reduzidos entre 30 e 40%. E 31% das companhias mineradoras estão muito satisfeitas com os investimentos em digitalização.

As inovações digitais podem fazer a grande diferença na indústria de mineração e representam oportunidades de negócio da ordem de US$ 370 bilhões ao longo da cadeia produtiva, segundo Reinaldo Fiorini, sócio Sênior e Líder Global de Energia e Materiais na América Latina da Mckinsey, em apresentação no painel “A digitialização Iminente e Internet das Coisas na Mineração”, durante o 17o. Congresso Brasileiro de Mineração. Isto exigirá mudanças no modelo operacional das empresas, mas é a única maneira de reverter a queda de produtividade que a indústria mineral vem enfrentando, que já atingiu -30% nos últimos 10 anos, e conseguir redução de custos.

De acordo com Constantino Seixas, Diretor da Accenture para a América Latina, uma pesquisa realizada entre as principais empresas do setor, em nível global, indicou que 46% delas consideram que a digitalização é fundamental e que 82% estão dispostas a realizar investimentos em tecnologia digital, sendo que a maior parte (54%) é direcionada para as operações de minas. Todas as grandes mineradoras estão adotando centros de controle operacional a fim de controlar remotamente a maior parte de suas operações. Existem empresas que já estão com sua frota de mina totalmente automatizada e outras estão em processo de implantação.

Isto está trazendo uma série de benefícios: 47% das empresas obtiveram melhoria na performance dos equipamentos e 42% reduziram custos, principalmente operacionais. Há casos em que os custos foram reduzidos entre 30 e 40%. E 31% das companhias mineradoras estão muito satisfeitas com os investimentos em digitalização.