26/07/2018
DEBATE

Desafios da Indústria Mineral Brasileira

A Fundação Fernando Henrique Cardoso (Fundação FHC), em parceria com o Ibram, promove, no dia 15 de agosto, o debate ‘Os Desafios da Indústria Mineral Brasileira’, das 14h às 18h, na sede da fundação, na rua Formosa, 367, 6º. andar, Centro, São Paulo. 
 
O Painel 1 ‘Desenvolvimento Econômico Territorial’ debaterá as contribuições que a mineração industrial em larga escala pode oferecer ao desenvolvimento econômico de municípios e regiões nas quais atua. Um ponto crítico diz respeito à necessidade de compreensão plena do “ciclo de vida” dos empreendimentos minerários para que os recursos financeiros proporcionados, a partir da atividade minerária industrial de larga escala, possam induzir os agentes públicos a planejarem e a realizarem investimentos de longo prazo, de modo a impulsionar o desenvolvimento de outras vocações econômicas nos municípios mineradores.
 
Já o Painel 2 tratará das Questões Socioambientais. Os participantes irão confrontar mitos e verdades sobre a inserção da mineração industrial em larga escala, tanto no ambiente urbano quanto na natureza. Ao mesmo tempo em que contribui para o crescimento econômico, com geração de benefícios sociais, a mineração pode criar ou intensificar problemas socioambientais locais. Vencer essa dicotomia é um dos grandes desafios dos que buscam dar um cunho mais sustentável à atividade. Para enfrentar esse desafio, a moderna mineração empresarial tem de compatibilizar a competitividade com a sustentabilidade, por meio do aumento da eficiência no uso de recursos e da qualificação da relação com as partes interessadas no negócio.

Veja também

11/10/2018
EXPOSIBRAM | Ibram realiza pesquisa sobre temas
11/10/2018
EXPLORAÇÃO MINERAL | Adimb anuncia cursos inovadores
13/09/2018
SUSTENTABILIDADE | DPI realiza Workshop Multi-Stakeholder
13/09/2018
MÁQUINAS & EQUIPAMENTOS | Abimaq debate desenvolvimento do setor
05/09/2018
ENCONTRO TÉCNICO | Brasil Mineral discute rejeitos e automação
05/09/2018
ALUMÍNIO | Para Abal, Brasil deve produzir mais