09/08/2018
OURO

Demanda no semestre é a menor desde 2009

Segundo o Conselho Mundial de Ouro, a demanda do metal atingiu 964,3 toneladas no segundo trimestre. O total no primeiro semestre alcançou 1.199,9 toneladas, o menor resultado desde 2009. 
 
Os fluxos de ETF fizeram os últimos trimestres apresentarem resultados aquém do esperado, fazendo comparações anuais fracas. A demanda por joias no segundo trimestre caiu 2%, para 510,3 toneladas, em grande parte devido a um mercado indiano mais fraco. O ritmo de compra do Banco Central também desacelerou no segundo trimestre (-7%). A demanda por barras e moedas de ouro manteve-se praticamente inalterada, já que o crescimento em alguns mercados importantes anulou a fraqueza em outros lugares.
 
A oferta de ouro registrou um segundo trimestre consecutivo de crescimento (alta de 3%), atingindo 1.120,2 toneladas.
Apesar do declínio do segundo trimestre, a demanda por joias no primeiro semestre de 2018 não foi alterada, em 1.031,2 toneladas. A demanda mais fraca na Índia e no Oriente Médio durante o segundo trimestre foi parcialmente compensada pelo crescimento na China e nos EUA. As compras cumulativas atingiram 193,3 toneladas no semestre, as mais altas desde 2015.

Veja também

29/11/2018
JUPITER GOLD | Resultados positivos em Paracatu
01/11/2018
EQUINOX GOLD | Concluída aquisição da Mesquite Gold
01/11/2018
GARIMPO | Aripuanã, a nova Serra Pelada?
25/10/2018
AURA MINERALS | Suspensão de operação em Honduras
11/10/2018
METAIS PRECIOSOS | Cetem oferece curso de refino