06/04/2017
SIDERURGIA

CSP comemora conquistas no Ceará

A Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) reuniu na última terça-feira, 4 de abril, representantes de seus empregados, acionistas, bancos, fornecedores, empresários, formadores de opinião, comunidades vizinhas, autoridades e o Governo do Ceará para comemorar suas principais conquistas. Na Doca Elevada da Zona de Processamento de Exportação (ZPE-CE), foi entregue parte da primeira placa de aço para outras autoridades que sempre estiveram apoiando este projeto, seja na esfera municipal, estadual ou federal. 
 
Dada a importância do investimento de R$ 13,8 bilhões para a sua construção, vieram para o Ceará comitivas da Coreia do Sul, por parte dos acionistas Dongkuk e Posco, tendo à frente, respectivamente, o presidente Sae Wook Chang e o vice-presidente Seung Kyu Lee. Representando o Governo da Coreia do Sul esteve presente o encarregado de Negócios da Embaixada no Brasil, ministro Young Seup Kwon. A cerimônia também contou com as presenças do diretor-presidente da Vale, Murilo Ferreira, do presidente do Conselho de Administração da CSP, Hélio Cabral, do governador Camilo Santana, do prefeito de São Gonçalo do Amarante, Cláudio Pinho, empresários e a classe política cearense. Na cerimônia também houve o lacre da cápsula do tempo com depoimentos de empregados, acionistas e demais públicos de relacionamento da empresa, sobre como imaginam a CSP daqui a dez anos. A cápsula de aço será enterrada no dia 16 de abril, data em que a empresa comemora nove anos de constituição, ao lado do cajueiro histórico que foi preservado na área interna da usina e só será aberta em 2027.
 
“A realização da Companhia Siderúrgica do Pecém só é possível com o esforço de muita gente”, ressaltou, Eduardo Parente, presidente da CSP. O executivo agradeceu ao presidente da Vale, Murilo Ferreira, que foi um dos grandes responsáveis pela decisão de começar o projeto da CSP. “Murilo ouviu, entendeu, construiu e tomou grandes descisões”, ressaltou. O presidente da Vale, Murilo Ferreira, destacou em seu discurso a segurança operacional e o respeito mútuo como aspectos relevantes para a prosperidade da empresa. No seu documento inserido na cápsula do tempo, Murilo disse que espera que a segurança seja o principal valor da empresa durante todo esse tempo.
As placas de aço produzidas pela CSP já foram exportadas para diversos países como Alemanha, Coreia do Sul, Estados Unidos, Indonésia, Itália, Marrocos, México, Reino Unido, República Tcheca, Tailândia, Taiwan e Turquia. Para o ano de 2017, a empresa estima exportar cerca de 2,899 milhões de toneladas de placas de aço, com previsão de faturamento de US$ 1.060 milhões. 
 
Na cadeia produtiva local, a siderúrgica estima movimentar R$ 520 milhões ao longo deste ano. “Estamos levando aço do Ceará para quatro continentes. Temos o orgulho de contar com os melhores trabalhadores, o melhor minério, os melhores equipamentos de controle ambiental e o mais competitivo processo produtivo. Por todos os privilégios de localização, por estarmos em uma Zona de Processamento de Exportação e por termos parceiros fortes, que são o Governo do Estado do Ceará e a Cearáportos, temos o compromisso de promover o desenvolvimento sustentável, a criação de mão de obra altamente qualificada e a geração de emprego e renda na região”, afirma o presidente da CSP, Eduardo Parente. 

Veja também