Consórcio para soluções sustentáveis

07/01/2022
O novo projeto tem um orçamento de 16 milhões de euros acontece até abril de 2024. 

Composto por 13 parceiros liderados pela Epiroc, o consórcio NEXGEN SIMS, patrocinado pela União Europeia, tem como objetivo desenvolver soluções de mineração sustentáveis, autônomas e neutras em carbono, com base e sucedendo o êxito do projeto SIMS, que atuou de 2017 a 2020. Entre os parceiros estão Epiroc Rock Drills, AFRY - ÅF Digital Solutions, Agnico Eagle Finland, Boliden Mineral, Ericsson, KGHM Cuprum, KGHM Polska Miedź, K + S Minerals and Agriculture, Luleå University of Technology (LTU), LTU Business, Mobilaris MCE, OZ Minerals e RWTH Aachen University. O novo projeto tem um orçamento de 16 milhões de euros acontece até abril de 2024. 

O projeto foi desenvolvido em razão das crescentes demandas por segurança, baixas emissões de carbono, eficiência energética e produtividade. “Desta vez, estamos usando tecnologias desenvolvidas ao longo da primeira versão do SIMS e desenvolvendo novas ideias baseadas nelas. Estamos analisando o processo de manuseio de materiais em particular - a sequência de operações para carregar, transportar e descarregar o minério. Um dos principais objetivos do NEXGEN SIMS é demonstrar o manuseio autônomo de materiais em um ambiente de mineração real”, explica Jan Gustafsson, Gerente de Projeto e Coordenador do NEXGEN SIMS na Epiroc.

Ao final do projeto em 2024, Jan Gustafsson espera que a NEXGEN SIMS tenha demonstrado soluções de trabalho em ambientes de mineração adequados. “Teremos realizado testes pilotos e demonstrações de, por exemplo, carregamento, descarregamento e transporte autônomos, utilizando soluções de posicionamento e conectividade 5G. Os pilotos para as soluções autônomas serão demonstrados em uma mina da Agnico Eagle Kittilä na Finlândia. O SIMS nos forneceu as peças de tecnologia necessárias, e agora o NEXGEN SIMS mostrará como elas podem trabalhar juntos. O objetivo é demonstrar soluções alinhadas às necessidades do mercado”.

Segundo Gustafsson, há alguns desafios para se superar, como a melhor forma de configurar a infraestrutura de carregamento necessária para a tecnologia alimentada por bateria quando executado em modo autônomo, além de lidar com cenários de tráfego misto e como manter as coisas funcionando nas exigentes condições da mineração subterrânea. “O maquinário autônomo precisará de soluções de carregamento igualmente autônomas, por isso estamos investigando soluções futuras para habilitar isso”, diz Jan 

Outra parte do projeto NEXGEN SIMS estudará as necessidades futuras das mineradoras, como por exemplo quais habilidades e níveis de capacitação serão necessários no futuro. “A Universidade Luleå de tecnologia agregará um foco no ‘minerador digital’ e também nas melhores maneiras de atrair talentos para esta área nos próximos anos. Um dos principais motivos pelos quais estamos desenvolvendo essas soluções é para que possamos remover pessoas da exposição a ambientes perigosos. O mineiro do futuro terá um conjunto de habilidades diferente em comparação com os trabalhadores de hoje”, completa Jan Gustafsson.