28/04/2016
SIDERURGIA

Cade permite que CSN eleja conselheiros na Usiminas

O tribunal do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) decidiu, por três votos a dois, que a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) tem direito a eleger membros dos conselhos de administração e fiscal da Usiminas. Os conselheiros Alexandre Cordeiro Macedo e Márcio de Oliveira Júnior acompanharam o voto do Presidente do Cade, Vinícius Marques de Carvalho.

O Presidente do Cade considera viável a CSN eleger dois conselheiros para o Conselho de Administração e um conselheiro para o Conselho Fiscal da Usiminas na Assembleia Geral Ordinária (AGO), marcada para 28 de abril.

Os nomes a serem nomeados pela CSN devem ser os identificados em petições enviadas pela siderúrgica fluminense ao Cade. Para tomar posse, os conselheiros têm que aceitar a assinatura de um Termo de Compromisso com o órgão antitruste. O documento exige que o conselheiro cumpra regras de governança corporativa, tenha independência e tome decisões que atendam ao interesse da Companhia.

O eleito deverá também entregar relatórios trimestrais ao Cade detalhando suas atividades, prestar informações sempre que solicitado e não divulgar informação confidencial ou estratégica a que tenha acesso.

Veja também