15/02/2018
USIMINAS

Bom resultado e trajetória de recuperação

Os resultados apresentados pela Usiminas no quarto trimestre de 2017 indicam que a empresa manteve a trajetória de recuperação, no momento em que a Ternium e Nippon Steel, os dois principais sócios controladores da companhia, anunciaram um acordo que põe fim a litígios envolvendo os dois acionistas.

No trimestre, o Ebtida Ajustado Consolidado foi positivo em R$ 450 milhões, chegando a um acumulado de R$ 2,2 bilhões em 2017.
No ano de 2016, o resultado havia sido de R$ 660,4 milhões. Já o lucro líquido somou R$ 315,1 milhões, contra um prejuízo de R$ 576,8 milhões em 2016.

A receita líquida da Usiminas no quarto trimestre foi de R$ 3,1 bilhões, com uma alta de 12,4% sobre o terceiro trimestre de 2017, motivada principalmente pelo maior volume de vendas nas unidades de Siderurgia e Mineração. As vendas externas de minério de ferro, por exemplo, aumentaram 287,3%. No ano, a receita líquida foi de R$ 10,7 bilhões, em comparação a R$ 8,5 bilhões em 2017.

O acordo de acionistas celebrado recentemente entre os dois sócios prevê que cada uma das partes terá direito a nomear o presidente do conselho e o diretor presidente (CE0) por dois mandatos consecutivos de dois anos (quatro anos consecutivos cada).  

A produção de aço bruto da Usiminas somou 4 milhões de toneladas no ano, enquanto a produção de laminados ficou em 3,6 milhões de toneladas. Foi o maior nível de produção dos últimos anos.

O volume de minério de ferro produzido pela Mineração Usiminas também foi de 4 milhões de toneladas em 2017, volume 44% superior ao registrado em 2016.