14/06/2018
BIOETANOL

ArcelorMittal participa de projeto pioneiro

A ArcelorMittal iniciou a construção de novas instalações na cidade belga de Ghent para abrigar uma planta pioneira. A unidade irá converter gás contendo carbono de seus altos-fornos em bioetanol. Caso o projeto seja bem sucedido, poderá revolucionar a captura de emissões de carbono de alto-forno e apoiar a descarbonização do setor de transporte. 
 
A tecnologia no processo de conversão de gás é da norte-americana LanzaTech, empresa que mantém longa parceria com a ArcelorMittal. A tecnologia licenciada pela LanzaTech utiliza micróbios que se alimentam de monóxido de carbono para produzir bioetanol que será utilizado como combustível de transporte ou, potencialmente, na produção de plásticos.
 
Quando estiver concluída, a planta de Ghent terá capacidade para produzir cerca de 80 milhões de litros anuais de bioetanol. A nova instalação irá criar até 500 trabalhos de construção nos próximos dois anos e 20 a 30 novos empregos diretos permanentes. O comissionamento e a primeira produção estão previstos para meados de 2020.
"Estamos entusiasmados com o fato de que, após vários anos de pesquisa e engenharia, estamos progredindo com o maior projeto do gênero dentro do grupo ArcelorMittal. Essa é a primeira aplicação de um novo caso viável de negócios onde a reutilização de carbono é possível. Nós alcançaremos uma redução significativa de carbono e esperamos que isso nos leve a uma economia de carbono mais baixa ”, diz Carl De Maré, vice-presidente de Estratégia Tecnológica da ArcelorMittal. O projeto é orçado em 150 milhões de euros. 
 
A CEO da Lanza Tech, Jennifer Holmgren, afirmou que carbono de uso único deve se tornar uma coisa do passado. "Para ter sucesso na descarbonização de nossa economia, precisaremos do compromisso de grandes empresas e governos de todo o mundo para garantir a reutilização do carbono". A ArcelorMittal trabalhará com parceiros especializados para implantar essa tecnologia de bioetanol. O financiamento foi obtido a partir de várias fontes, incluindo o programa Horizonte 2020 da União Europeia, para realizar mais pesquisa e desenvolvimento e ampliar o projeto.

Veja também

29/11/2018
MEIO AMBIENTE | ArcelorMittal divulga vencedores de prêmio
29/11/2018
REJEITOS DE MINERAÇÃO | Seminário discute reaproveitamento
14/11/2018
ARCELORMITTAL | Expansão da Mina do Andrade
13/11/2018
MINERAÇÃO SUSTENTÁVEL | Como transformar rejeitos em dinheiro?
13/09/2018
SUSTENTABILIDADE | DPI realiza Workshop Multi-Stakeholder