15/02/2018
KINROSS

Aquisição de duas hidrelétricas da Gerdau

A Kinross Gold Corporation anunciou que a subsidiária Kinross Brasil Mineração concordou em adquirir duas usinas hidrelétricas da Gerdau S.A., no Brasil, pelo valor de US$ 257 milhões. Com a aquisição, a empresa espera assegurar o suprimento de energia, em longo prazo, para a mina de Paracatu, resultando em menores custos de produção ao longo da vida útil da mina.

Para custear a aquisição, a Kinross fará um empréstimo de US$ 200 milhões, valor que considera compatível com a sua atual liquidez, que totalizou aproximadamente US$ 2,6 bilhões no final de 2017.

Os fatores estratégicos que a Kinross considerou, para fazer a transação, foram: menores custos de produção, já que a expectativa é que o custo caia aproximadamente US$ 80 por onça ao longo da vida útil da mina; retorno atrativo, com uma taxa interna de retorno esperada de aproximadamente 15 a 30%, dependendo dos termos finais do financiamento; garantia de suprimento, pois se espera que as usinas assegurem um suprimento de pelo menos 70% do consumo de energia durante a vida útil da mina, a custos baixos, reduzindo a exposição ao mercado; investimento estratégico para o ativo, já que se espera que o novo esquema de suprimento de energia fortaleça a operação de Paracatu, que é um dos ativos chave no portfólio da Kinross.

As duas usinas adquiridas da Gerdau são Barra dos Coqueiros e Caçu, localizadas no rio Claro, nas proximidades do estado de Goiás, a 660 km a oeste de Paracatu. Não serão necessários investimentos adicionais, uma vez que já existe a infraestrutura de transmissão e utilização da energia. As duas hidrelétricas estão em operação desde 2010 e têm capacidade para gerar, no total, 155MW, sedo 90 MW da BCQ e 65MW de Caçu. As concessões de ambas usinas valem até 2037, quando deverá se encerrar a vida útil da mina. 

Resultados

A Kinross registrou uma redução em sua produção de ouro equivalente no quarto trimestre de 2017, com um total de 652.710 onças, contra 746.291 onças no mesmo período de 2016. A receita também caiu, passando de US$ 902,8 milhões para US$ 810,3 milhões. Mesmo assim, a empresa obteve um lucro de US$ 217,6 milhões, em comparação com uma perda de US$ 116,5 milhões em igual período do ano anterior.

No ano, a produção também caiu, de 2,789 milhões de onças para 2,673 milhões. A receita também caiu de US$ 3,472 bilhões em 2016 para US$ S3,303 bilhões em 2017, enquanto os resultados foram de US$ 445,4 milhões em 2017, contra uma perda de US$ 104 milhões em 2016.

Para 2018, a empresa projeta uma produção de 2,5 milhões de onças de ouro equivalente, a um custo de produção de US$ 730 por onça e custo total de US$ 975/onça. O capex previsto para o ano é de US$ 1,075 bilhão, incluindo US$ 355 milhões para sustaining das operações e US$ 680 milhões em projetos de desenvolvimento.