08/12/2016
NÍQUEL

Anglo American celebra cinco anos em Barro Alto

A Anglo American comemorou, dia 6 de dezembro, cinco anos de operações em Barro Alto (GO), onde produz ferroníquel desde 2011. O projeto recebeu US$ 1,9 bilhão para ser implantado em março daquele ano. Como marco, a operação atingiu a sua capacidade nominal de produção este ano. O projeto contribuiu para que a Anglo aumentasse em 14% a produção de ferroníquel à época. A segunda linha de produção de Barro Alto começou a operar em setembro de 2011 e, após ajustes nos fornos calcinadores e elétricos, a planta aprimorou seu potencial de produção. Atualmente, a unidade opera com capacidade máxima. A expectativa é atingir a produção de ferroníquel entre 45.000 e 47.000 toneladas em 2016.

A Anglo American investiu cerca de US$ 300 milhões em equipamentos para reduzir os impactos ambientais durante a etapa de construção do projeto. Barro Alto conseguiu reduzir em 11% o consumo específico de água, em um circuito 100% fechado. O consumo específico de energia foi reduzido em 18% em comparação às outras operações de ferroníquel da época. O projeto destacou-se também na área de segurança, alcançando a marca de 37 milhões de homens-hora trabalhadas sem fatalidades. A construção foi finalizada com uma taxa LTIFR (taxa de frequência de acidentes com afastamento) de 0,037, índice que poucos empreendimentos conseguem alcançar ao redor do mundo.

“Ao longo desses anos demonstramos realmente uma gestão de segurança e sustentabilidade, a qualidade de nossos ativos e recursos de nosso minério. Mas nada disso seria possível sem uma mão-de-obra de qualidade. Sempre tivemos em Barro Alto uma equipe apaixonada, extremamente dedicada, e esses fatores foram fundamentais para o nosso sucesso. São pessoas que têm paixão pelo que fazem”, ressalta Cristiano Cobo, diretor de Operações da Unidade de Negócio Níquel da Anglo American. Atualmente, a planta industrial de Barro Alto tem 900 empregados. No ano 2000, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 62,2% dos habitantes de Barro Alto viviam acima da linha da pobreza. Em 2010, esse número subiu para 92,9%, e a Anglo American desempenhou um importante papel nessa estatística. “A mineração acima de tudo deve ser sustentável, e agradecemos o município de Barro Alto por acreditar na Anglo American e apostar nesse futuro promissor. Todo esse processo de instalação da Anglo American foi uma alavanca de crescimento para o município. Trouxemos uma estrutura positiva, com geração de receitas por meio de impostos e projetos sociais para a comunidade, além da geração de empregos e renda na região”, comenta Cristiano Cobo, diretor de operações.

O SEAT (sigla em inglês para Caixa de Ferramentas para Avaliação Socioeconômica) é um exemplo de metodologia que busca promover o desenvolvimento da comunidade. A ferramenta permite que sejam identificadas as demandas dos municípios, iniciativas sociais já existentes e impactos das operações. A Anglo desenvolveu projetos sociais como o “Vivendo a Adolescência com mais Saúde” (parceria com a ONG Reprolatina que incentiva jovens da região a adotarem um estilo de vida saudável, prevenindo-se de riscos à saúde), o “Programa de Fortalecimento Institucional, Participação e Controle Social” (parceria com a ONG Agenda Pública que busca fortalecer a gestão pública municipal) e o “Programa Avançar” (parceria com a Technoserve que fortalece o empreendedorismo e gera emprego e renda na região) e outros são exemplos de como a Política Socioeconômica da Anglo American é aplicada na prática em Barro Alto.

Veja também