02/02/2017
ALUMÍNIO

Alubar tem produção recorde em 2016

Fabricante de vergalhões de liga e cabos elétricos de alumínio e cobre, a Alubar Metais e cabos registrou produção recorde de 53.063 toneladas em 2016 e uma redução histórica de 1,80% de perda total da fábrica. Localizada em Barcarena (PA), a empresa prevê um 2017 com desafios maiores e boas oportunidades para continuar a enfrentar a crise econômica.

O diretor-executivo da Alubar, Maurício Gouvea, diz : “A tarefa não é fácil e o cenário deste ano não é diferente de 2016. Vai ser um ano duro também, mas vamos vencê-lo com a criatividade e objetividade. Para isso, vamos ter que redobrar os esforços para continuar a evolução dos últimos anos, discutir e executar a melhor solução e, claro, ter novos produtos com maior rentabilidade e valor agregado. O controle orçamentário também será vital para o sucesso”, analisa. Além do recorde anual de produção em 2016, a Alubar contabilizou outras marcas. A meta mensal de 4.700 toneladas de vergalhão alcançou 4.836 toneladas por mês. A empresa alcançou ainda 3,66% de reciclagem, reduziu em 28,41% no consumo de GLP (Gás Liquefeito de Petróleo) e redefiniu a utilização do alumínio Boro, com o objetivo de precipitar os elementos prejudiciais à condutividade elétrica dos cabos.

No último ano a Alubar começou a operar com capacidade máxima sua fábrica de cobre. Os investimentos realizados na primeira etapa do projeto possibilitam a produção de 1.500 toneladas/mês de cabos nus e isolados de baixa e média tensão. O novo negócio também impactou na criação de novos postos de trabalho. No total, houve um acréscimo de 20% de novos colaboradores contratados em 2016. A área fechou o ano com o desenvolvimento de novos produtos, como os cabos de controle, concêntrico, fotovoltaico e cabo de média tensão. A Alubar conseguiu volumes significativos de vendas de cabos de alumínio para distribuição e grandes contratos, com empresas como Neonergia, Energisa e Equatorial. Para a transmissão, forneceu cabos de alumínio para Belo Monte I e Canteira e fechou contrato com Belo Monte II. O fornecimento total de cabos de transmissão foi de 45 mil toneladas. Também estabeleceu pré-acordos em leilões com vendas de 70 mil toneladas para fornecimento nos próximos anos. No segmento de cobre, fechou contrato bianual com a Neonergia para fornecimento de 2.300 toneladas de cabos. Também realizaram vendas significativas em dois projetos de parques eólicos.