28/02/2019
ENGENHARIA AMBIENTAL

Acidente vitima Ernesto Moeri

Um acidente aéreo ocorrido no último dia 23 de fevereiro, no município de Jacareacanga, Pará, vitimou os geólogos Ernesto Moeri e Cristina Salvador. Moeri, que iniciou sua carreira no Brasil na área de mineração, teve grande atuação na engenharia ambiental, onde foi pioneiro, tendo criado uma das maiores empresas de consultoria ambiental no Brasil, a CSD-Geoklock.
 
De acordo com Eugênio Singer, conselheiro de Brasil Mineral e um dos amigos e admiradores de Ernesto Moeri, sua atuação foi extremamente importante para o avanço da engenharia ambiental no Brasil. Ele teve atuação decisiva no desenvolvimento de projetos de descontaminação de áreas, área na qual sua empresa se tornou líder. “No início a área ainda era incipiente e faltavam laboratórios, mas mesmo assim ele desenvolveu trabalhos como a descontaminação de áreas da Rhodia e da Shell, além de vários outros projetos. Além disso, ele formou vários profissionais que hoje atuam nessa área”, diz Singer.  
 
Depois de consolidar sua empresa, Moeri decidiu vendê-la e criou o Instituto Ekos, para desenvolver projetos de inovação e proteção do meio ambiente. Depois passou a se dedicar intensamente a sua grande paixão, que era voar e que paradoxalmente o vitimou, levando também sua colaboradora Cristina Salvador.

Veja também